Gustavo de Azevedo Barbosa Júnior, de 26 anos, morreu com um tiro na cabeça. Três suspeitos fugiram e uma mulher foi levada para a delegacia.

Um policial militar morreu em um confronto em Porto Alegre na madrugada desta quarta-feira (10). Ele foi identificado como Gustavo de Azevedo Barbosa Júnior, de 26 anos. A perseguição começou na Rua Sepé Tiarajú, na Zona Sul, quando os policiais tentaram abordar um carro roubado.

Os suspeitos começaram a atirar contra os agentes. Segundo a Polícia Civil, eles estavam fortemente armados com três pistolas.

Um dos tiros acertou a viatura e atingiu o policial na cabeça. O colega dele assumiu a direção e foi até o Hospital de Pronto Socorro (HPS). Os médicos tentaram fazer os primeiros socorros, mas o agente já estava sem vida.

Policial foi morto em confronto na Zona Sul de Porto Alegre — Foto: Matheus Felipe/RBS TV
Policial foi morto em confronto na Zona Sul de Porto Alegre — Foto: Matheus Felipe/RBS TV

Conforme a polícia, estavam no carro três homens e uma mulher. Os três homens fugiram, mas a jovem, de 22 anos, foi alcançada pela polícia e levada até a delegacia.

“O que se sabe até o momento é que três indivíduos pegaram a menina, puseram dentro do veículo e saíram nessa direção. Houve um confronto, onde veio a falecer um soldado da BM. Agora vamos averiguar [se a jovem participou do crime]. Mas, que ela sabe quem foi e presenciou tudo, não há dúvidas”, afirma o delegado João César Nazário.

O delegado acrescentou que há uma testemunha e câmera de segurança no local, o que vai ajudar a elucidar os fatos.

O coronel Mário Ikeda, comandante da BM, lamentou a morte do agente.

“Ele tinha dois anos e meio de Brigada Militar. Informações que nós temos é de que eles foram fazer uma abordagem a um veículo suspeito em ocorrência de roubo. Foram fazer a abordagem, entraram em confronto e, lamentavelmente, o nosso colega foi mortalmente ferido”, afirma.

“Todas essas informações recebemos com muita tristeza. Esse é o quarto policial militar morto em serviço esse ano. Nos últimos anos, aumentou o número de confrontos com a BM, aumentou o número de confrontos com ação de tiros, tiroteios, e isso nos preocupa. Os criminosos estão cada vez mais com armamento mais forte, normalmente importado e de origem ilícita”, acrescenta o comandante.

O soldado deixa a esposa. Ele não tinha filhos.

O governador do estado, Eduardo Leite, se posicionou sobre o fato nas redes sociais: “Acabo de tomar conhecimento da morte, em confronto ao interceptar veículo roubado, do soldado Gustavo Barbosa Junior, em Porto Alegre. Com tristeza, apresento minha solidariedade à sua família e aos seus colegas da nossa valorosa Brigada. Os criminosos não ficarão impunes”.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui