Justiça havia determinado a prisão de homem de 31 anos. Em depoimento, ele ficou em silêncio. Depois, foi encaminhado para ao Presídio Estadual de Canguçu.

O suspeito de matar a irmã a tiros em Canguçu, na Região Sul do estado, foi preso neste domingo (14), após se apresentar à Polícia Civil da cidade. O homem, de 31 anos, já tinha um mandado de prisão preventiva expedido pela Justiça.

De acordo com a polícia, Jordana Muller da Costa foi assassinada com dois tiros na nuca dentro do apartamento onde vivia com o irmão, no Centro da cidade, na quarta-feira (10).

Ainda segundo a polícia, Jordana era cadeirante e vivia em Santa Catarina. Estava em licença e morava com o irmão mais novo no Rio Grande do Sul desde que a mãe deles faleceu, há cerca de seis meses.

Ao ser interrogado, homem permaneceu em silêncio. Ele é investigado pela morte da irmã, na última quarta-feira (10) — Foto: Divulgação/Polícia Civil
Ao ser interrogado, homem permaneceu em silêncio. Ele é investigado pela morte da irmã, na última quarta-feira (10) — Foto: Divulgação/Polícia Civil

Testemunhas relataram à polícia que eles vinham se desentendendo por conta da divisão da herança da família.

Uma arma registrada no nome dele foi encontrada no apartamento e encaminhada para perícia. Ao ser interrogado, o homem ficou calado. Depois, foi conduzido ao Presídio Estadual de Canguçu.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui