Hospital diz que documento será entregue na terça-feira (27). Rosaura Vaz, 80 anos, foi velada na semana passada, mas parentes desconfiaram que ela poderia estar viva. Polícia Civil apura o caso.

Registro feito pela família na última consulta ao médico antes da internação. — Foto: Arquivo pessoal
Registro feito pela família na última consulta ao médico antes da internação. — Foto: Arquivo pessoal

A Justiça determinou que o prontuário de Rosaura Vaz, senhora que, de acordo com a família, pode ter sido velada viva,seja entregue ao delegado que investiga o caso, em Bagé, na Região da Campanha do RS. O despacho saiu na última sexta-feira (23).

O documento estipula prazo de 48 horas para entrega do documento. A Santa Casa de Caridade, que atendeu Rosaura, informou na noite de segunda-feira (26) ao G1 que o documento será entregue em mãos ao delegado Luis Eduardo Benites na manhã de terça-feira (27).

Conforme os familiares, Rosaura, de 80 anos, foi dada como morta no início da madrugada de terça-feira (20). Após o início do velório, parentes começaram a perceber que sua temperatura não baixava. A pressão da idosa chegou a ser aferida, e o aparelho apontou que ela tinha pulsações. Por isso, a família acredita que ela estava viva.

O médico que havia atendido ela no hospital foi chamado e, após examinar Rosaura, decidiu levá-la ao pronto-socorro. Horas mais tarde, a morte foi informada novamente.

A Polícia Civil aguarda o prontuário de atendimento e o laudo do IML para prosseguir com as investigações e apurar a hora exata da morte de Rosaura. No atestado de óbito, consta que ela faleceu à 0h24 de terça-feira.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui