Índice de referência perdeu cerca de 5,7% no acumulado na semana, com as ações de viagens e lazer liderando as perdas devido a temores sobre uma segunda onda de coronavírus nos EUA. As ações europeias fecharam em leve alta nesta sexta-feira (12), após fortes perdas na sessão anterior, mas marcaram sua pior semana desde o pico da liquidação do coronavírus em meio a preocupações persistentes sobre o ritmo da recuperação econômica.
O índice FTSEurofirst 300 subiu 0,24%, a 1.382 pontos, enquanto o índice pan-europeu STOXX 600 ganhou 0,28%, a 354 pontos, após registrar sua pior perda diária desde 23 de março na sessão anterior.
O índice de referência perdeu cerca de 5,7% na semana, com as ações de viagens e lazer liderando as perdas devido a temores sobre uma segunda onda de infecções por coronavírus nos Estados Unidos.
Nesta sexta, dados oficiais mostraram que a produção industrial na zona do euro tombo 17,1% em abril, atingindo seu nível mais baixo da série histórica.
Os mercados haviam recuado ante máximas de três meses durante a semana, com as vendas se intensificando na quinta-feira, depois que o Federal Reserve apontou um longo caminho até uma recuperação econômica para a maior economia do mundo, projetando uma retração de 6,5% em 2020, enquanto o desemprego deve fechar o ano ainda em 9,3%.
Em LONDRES, o índice Financial Times avançou 0,47%, a 6.105 pontos.
Em FRANKFURT, o índice DAX caiu 0,18%, a 11.949 pontos.
Em PARIS, o índice CAC-40 ganhou 0,49%, a 4.839 pontos.
Em MILÃO, o índice Ftse/Mib teve valorização de 0,43%, a 18.888 pontos.
Em MADRI, o índice Ibex-35 registrou alta de 0,20%, a 7.292 pontos.
Em LISBOA, o índice PSI20 valorizou-se 0,09%, a 4.359 pontos.
Sem citar Brasil e EUA, União Europeia quer reabrir fronteiras externas a partir de julho

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui