Secretaria Estadual de Saúde divulgou nesta sexta-feira (12) morte já informada pelo município de Rodeiro. Número de curados também aumentou; veja tabelas. Médico de Ribeirão Preto (SP) fala sobre a importância de aumentar a testagem das pessoas no Brasil para diagnóstico da Covid-19
Reprodução/EPTV
O Boletim Epidemiológico da Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais (SES-MG), divulgado nesta sexta-feira (12), registrou a primeira morte por Covid-19 em Rodeiro, na Zona da Mata. O óbito já havia sido informado pela Prefeitura.
Foram 135 novos casos confirmados nesta sexta-feira. Neste levantamento, as regiões da Zona da Mata e Vertentes têm 85 óbitos e 2.473 casos de coronavírus confirmados, além de 1.448 pacientes que foram curados da doença.
*Veja abaixo todas as informações dos casos confirmados, as mortes, além dos registros de pessoas curadas da doença nas regiões da Zona da Mata e Campo das Vertentes.
Diferenças entre Estado e municípios
Diariamente, o Estado e muitos municípios divulgam informações dos casos relacionados ao novo coronavírus.
O G1 lembra que a divergência de dados do boletim do Governo de Minas em relação aos dados das prefeituras ocorre por diversos fatores, entre eles a quantidade de dados recebidos pelo Governo de Minas Gerais.
Além disso, a SES-MG destaca sempre, que os dados são parciais e que estão sujeitos a alterações.
Casos curados
Conforme a atualização desta sexta-feira, a Zona da Mata e o Campo das Vertentes registraram 82 novos pacientes curados da Covid-19, totalizando 1.448 recuperados.
A maior notificação foi em Muriaé, que teve 17 novos pacientes curados neste levantamento.
As cidades de Juiz de Fora, Barbacena, São João del Rei, Cataguases, Rodeiro, Estrela Dalva, São João Nepomuceno, Alto Rio Doce e Tocantins também registraram novas pessoas recuperadas.
O município de Barroso registrou o primeiro paciente curado neste boletim.
Juiz de Fora continua como a cidade com o maior número de recuperados das regiões, com 502, seguida por Barbacena, Muriaé e Carangola. Veja abaixo outros dados.
A SES-MG informou que os dados do boletim são parciais e sujeitos a alteração, por essa razão, divergências pontuais entre os municípios e os casos já computados pela pasta podem ocorrer.
Casos curados de Covid-19
Mortes pela Covid-19
Na nova atualização do Boletim Epidemiológico, o Estado confirmou a primeira morte por Covid-19 em Rodeiro, na Zona da Mata.
De acordo com a SES-MG, a vítima é um idoso, de 73 anos, que morreu no dia 4 de junho e não foi informado se ele tinha comorbidades. A Prefeitura confirmou o óbito através de boletim publicado pelas redes sociais.
O Campo das Vertentes não teve novo registro de óbito. Ao todo, as regiões têm 85 mortes causadas pela Covid-19.
Confira abaixo a tabela com os dados nas regiões.
Mortes confirmadas por Covid-19
Casos confirmados
No Boletim Epidemiológico desta sexta-feira, as regiões confirmaram 135 novos casos de coronavírus.
Os maiores registros foram em Muriaé, com 47 novos casos, seguido por Juiz de Fora, com 33 notificações positivas e Lima Duarte, com 13 novos registros.
As cidades de Barbacena, São João del Rei, Leopoldina, Tombos, Tocantins, Rodeiro, Santana do Deserto, Alto Rio Doce, Carandaí e Chiador também registraram casos confirmados neste levantamento.
O município de Senador Firmino registrou o primeiro caso confirmado neste boletim.
Juiz de Fora, Muriaé, Barbacena e Carangola lideram o ranking das regiões com mais confirmações da doença. Veja a tabela completa com dados de casos confirmados nas regiões.
Casos confirmados de Covid-19
Minas Gerais
Ainda conforme o Estado, são 20.106 casos confirmados da doença em Minas Gerais.
Estão em acompanhamento 9.838 casos – quadros que não evoluíram para óbito, cuja condição clínica permanece sendo acompanhada ou aguarda atualização pelos municípios.
Além disso, 9.822 casos são de pessoas que se recuperaram. No Estado, há 446 mortes confirmadas por coronavírus.
Sobre casos suspeitos, a SES-MG informou que conforme nova definição de caso preconizada pelo Ministério da Saúde, os casos anteriormente definidos como “suspeitos” passam a ser registrados nos sistemas oficiais de notificação como Síndrome Gripal Inespecífica, por não preencherem, em sua integralidade, critério para investigação laboratorial.
Esses casos permanecerão sob acompanhamento das vigilâncias epidemiológicas estadual e municipal, mas deixam de ser tratados como casos suspeitos de Covid-19 e passam a ser tratados como síndromes respiratórias de interesse à saúde.
Initial plugin text

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui