Sucessos de Leandro & Leonardo e Zezé Di Camargo & Luciano são recorrentes entre as 17 músicas do álbum ao vivo. ♪ César Menotti & Fabiano voltam ao passado sertanejo no álbum Só as antigas – Live, na contramão do movimento que a dupla mineira vem fazendo para (tentar) se atualizar no universo sertanejo com singles recentes como Andar de cima, lançado em março com música inédita de Vine Show, Gustavo Martins e Nicolas Damasceno.
Gravado ao vivo em live e lançado na sexta-feira, 12 de junho, através da gravadora Som Livre, o disco Só as antigas apresenta 17 músicas em 16 números extraídos do roteiro da transmissão feita por César Menotti & Fabiano em 16 de abril com repertório dominado por sucessos da música sertaneja.
A seleção do repertório do álbum Só as antigas – Live inclui vários sucessos das duplas Leandro & Leonardo e Zezé Di Camargo e Luciano – o que ratifica que, no universo sertanejo de 2020, essas duplas projetadas na década de 1990 já estão compreensivelmente associadas a um passado remoto do gênero.
A propósito, a gravadora Som Livre escolheu a gravação de Pense em mim (Douglas Maio, José Ribeiro e Mario Soares, 1990) como faixa promocional do disco pelo ar já clássico da composição.
Além desta música que consolidou a carreira de Leandro & Leonardo, César Menotti & Fabiano reciclam no disco hits como Entre tapas e beijos (Nilton Lamas e Antônio Bueno, 1990), Temporal de amor (Cecílio Nena, 1992), Coração está em pedaços (Zezé Di Camargo, 1992), Você vai ver (Elias Muniz e Carlos Colla, 1993) – música propagada na gravação de Zezé Di Camargo & Luciano lançada em 1994 – e Não olhe assim (César Augusto e César Rossini, 1989), balada que somente ficou conhecida nas vozes de Leandro & Leonardo em gravação da dupla para álbum apresentado em 1991, dois anos após o registro original da música pelo cantor Diego.
No compilado da transmissão que resultou no álbum Só as antigas – Live, César Menottti & Fabiano também dão vozes a 24 horas de amor (Carlos César e José Fortuna, 1979), música mais conhecida na gravação de 1984 da dupla Matogrosso & Mathias.
A ironia é que, formada em Belo Horizonte no alvorecer dos anos 2000, a dupla César Menotti & Fabiano se alinhou com o sertanejo universitário, movimento daquela década, e atualmente já corre o risco de soar – ela própria – antiga em 2020.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui