Pequim reconheceu dezenas de novos casos nos últimos dias, levantando temores de uma segundo onda de contágio. Os principais índices acionários da China fecharam em baixa nesta segunda-feira (15), pressionados pelas perdas em outros mercados da região diante das crescentes preocupações com o ressurgimento do surto de coronavírus.
O índice CSI300, que reúne as maiores companhias listadas em Xangai e Shenzhen, recuou 1,2%, enquanto o índice de Xangai teve queda de 1,02%.
Após semanas praticamente sem nenhuma nova infecção por coronavírus, Pequim reconheceu dezenas de novos casos nos últimos dias, todas ligadas a um grande mercado de alimentos atacadista, levantando preocupações sobre o ressurgimento da doença.
Um novo surto poderia afetar o apetite por risco no curto prazo, pesando sobre indústrias cíclicas que dependem fortemente da retomada do trabalho e produção, embora o impacto sobre a economia da China seja limitado dadas suas medidas efetivas, escreveu em nota Li Lifeng, analista do with Zheshang Securities.
Em TÓQUIO, o índice Nikkei recuou 3,47%, a 21.530 pontos.
Em HONG KONG, o índice HANG SENG caiu 2,16%, a 23.776 pontos.
Em XANGAI, o índice SSEC perdeu 1,02%, a 2.890 pontos.
O índice CSI300, que reúne as maiores companhias listadas em XANGAI e SHENZHEN, retrocedeu 1,20%, a 3.954 pontos.
Em SEUL, o índice KOSPI teve desvalorização de 4,76%, a 2.030 pontos.
Em TAIWAN, o índice TAIEX registrou baixa de 1,08%, a 11.306 pontos.
Em CINGAPURA, o índice STRAITS TIMES desvalorizou-se 2,64%, a 2.613 pontos.
Em SYDNEY o índice S&P/ASX 200 recuou 2,19%, a 5.719 pontos.
China: Pequim isola 11 bairros após novos casos da Covid-19

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui