Na Ásia, bolsas de Tóquio e de Seul fecharam em queda. As ações da China terminaram mais fortes nesta quinta-feira (18), depois que as autoridades de política monetária do país garantiram aos investidores que a economia está se recuperando gradualmente da crise dos coronavírus, ao mesmo tempo em que prometeram mais reformas e liquidez para reforçar o mercado de capitais.
O índice CSI300, que reúne as maiores companhias listadas em Xangai e Shenzhen, avançou 0,67%, enquanto o índice de Xangai teve alta de 0,12%.
A China vai manter ampla liquidez no sistema financeiro no segundo semestre do ano, à medida que a economia se recupera do coronavírus, mas precisará considerar retirar esse apoio em algum momento, alertou o presidente do banco central chinês nesta quinta-feira.
É provável que os novos empréstimos atinjam quase 20 trilhões de iuanes (2,83 trilhões de dólares) este ano, acima dos 16,81 trilhões de iuanes registrados em 2019, e o financiamento social total pode aumentar em mais de 30 trilhões de iuanes, disse o presidente do banco central.
Em TÓQUIO, o índice Nikkei recuou 0,45%, a 22.355 pontos.
Em HONG KONG, o índice HANG SENG caiu 0,07%, a 24.464 pontos.
Em XANGAI, o índice SSEC ganhou 0,12%, a 2.939 pontos.
O índice CSI300, que reúne as maiores companhias listadas em XANGAI e SHENZHEN, avançou 0,67%, a 4.044 pontos.
Em SEUL, o índice KOSPI teve desvalorização de 0,35%, a 2.133 pontos.
Em TAIWAN, o índice TAIEX registrou alta de 0,12%, a 11.548 pontos.
Em CINGAPURA, o índice STRAITS TIMES desvalorizou-se 0,15%, a 2.665 pontos.
Em SYDNEY o índice S&P/ASX 200 recuou 0,92%, a 5.936 pontos.
Rússia passa dos 550 mil infectados pelo novo coronavírus

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui