Necessidade de trabalhar e de estudar de casa durante a pandemia impulsionou vendas, segundo analista. Venda de computadores cresceu durante o primeiro trimestre, impulsionada por demanda causada pelo isolamento, diz consultoria.
Claudio Schwarz/Unsplash
O número de computadores vendidos no 1° trimestre de 2020 no Brasil foi de 1,47 milhão de unidades, alta de 16% em relação ao mesmo período ano passado. Os dados são da consultoria IDC Brasil, líder no mercado de pesquisas em tecnologia da informação.
Segundo a IDC, o aumento foi “relevante” e surpreendeu, já que nesse mesmo período de 2019 as vendas de computadores registraram queda, de 6,2% em relação ao ano anterior. Para a consultoria, o aumento é resultado de maior demanda durante a pandemia de Covid-19.
Brasil tem mais de 1 milhão de casos confirmados de coronavírus
“Empresas tiveram que comprar ou alugar equipamentos para colocar seus funcionários em home office. Enquanto isso, nas casas, as famílias precisaram de um computador por pessoa para dar continuidade ao trabalho e estudo durante a quarentena”, afirma Rodrigo Okayama Pereira, analista de mercado da IDC Brasil.
Com maior uso da internet durante pandemia, número de reclamações aumenta
Isolamento por coronavírus muda padrão de consumo da internet no Brasil
A alta foi ainda mais expressiva no segmento corporativo, com crescimento de 17,2% em relação ao 1° trimestre de 2019. Do total de computadores vendidos, 71,9% das foram notebooks, enquanto que os desktops ficaram com 28,1%.
Resto do ano tem perspectiva menor
Apesar da alta registrada no 1° trimestre, a IDC espera que os seguintes sejam menos animadores para esse mercado, que deve sentir os impactos da pandemia, da alta do dólar e do desemprego.
“Inicialmente, era esperado fechar o ano em alta, mas agora a previsão é de queda de 1% no mercado corporativo e de 5% no varejo”, afirma o analista.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui