Segundo sindicato da categoria, paralisação continuará nesta terça (23) e não há previsão de retomada dos trabalhos. Paradas de ônibus ficaram lotadas por causa da paralisação dos rodoviários
Reprodução/InterTV Cabugi
No primeiro dia de greve dos motoristas de ônibus em Natal, houve registro de aglomerações e veículos lotados, principalmente no início da manhã desta segunda-feira (22). O aumento da concentração de passageiros é um risco à contaminação pela Covid-19.
O Sindicato dos Trabalhadores e Transportadores Rodoviários do Rio Grande do Norte (Sintro) afirmou somente 12 ônibus circularam na capital nesta segunda (22). O Sintro alega que os veículos correspondem aos 30% da frota – determinados pela lei de greve – da empresa Cidade do Natal, a única, afirma a representação sindical, que manteve os cobradores.
De acordo com o que explicou o Sintro, a categoria pleiteia a manutenção do ticket alimentação e do plano de saúde. Além disso, os motoristas também querem a manutenção dos empregos dos cobradores.
As lotações no transporte deixam apreensivos os passageiros. “A gente fica com medo. Com várias pessoas dentro do ônibus, a gente, a qualquer momento, pode se contaminar”, relatou a estudante Ingrid Luana. Ela saiu de casa nesta segunda para comprar remédios para uma tia. Depois de passar 30 minutos aguardando por um ônibus, resolveu pedir um carro por aplicativo.
Ônibus circularam lotados em Natal no primeiro dia de paralisação dos motoristas
Reprodução/InterTV Cabugi
O secretário escolar Valêncio Vital esperou 1h pelo transporte na Zona Sul da capital. “Faz medo. Você sai de casa e volta, não sabe quem tem (o vírus) e quem não tem”, afirmou.
Para tentar diminuir os efeitos da greve, a Secretaria de Mobilidade Urbana de Natal (STTU) autorizou que permissionários do transporte alternativo, veículos do serviço escolar e táxis da Grande Natal operassem no mesmo itinerário das linhas dos ônibus urbanos da cidade.
Porém, ainda assim, houve espera com aglomeração de pessoas nas paradas também durante a tarde. Os sistema de transporte já operava com a frota reduzida, por causa da pandemia, e a paralisação diminuiu ainda mais a quantidade de ônibus circulando.
Ofício orienta sobre circulação de ônibus
A STTU enviou um ofício ao Sindicato das Empresas de Transportes Urbanos de Passageiros do Município do Natal (Seturn), apontando a necessidade de manutenção de frota mínima de 254 veículos, equivalente a 43,27% da frota normal, no período de greve anunciada pelo Sintro.
Em nota, o Seturn informou que não foi chamado pelos trabalhadores para negociar. Do outro lado, o Sintro também alega que não teve qualquer contato por parte das empresas para tentar um acordo. A situação segue a mesma.
Segundo o Sindicato dos Rodoviários, a paralisação continuará nesta terça (23) e não há previsão de retomada dos trabalhos.
Rodoviários seguem de greve em Natal
Reprodução/InterTV Cabugi

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui