Principal produto do agronegócio brasileiro, a safra de soja deverá ser de 120,4 milhões de toneladas, sendo que 80 milhões devem ir para o exterior. Soja: principal produto do agronegócio brasileiro deverá ter exportações aquecidas até o fim do ano
Cotrijal/Divulgação
A Companhia Nacional do Abastecimento (Conab) elevou nesta quarta-feira (8) a estimativa para a produção de grãos no Brasil na safra 2019/2020: 251,4 milhões de toneladas, mantendo a previsão de recorde no país.
Principal produto do agronegócio brasileiros, a safra de soja foi estimada em 120,8 milhões de toneladas, contra 120,4 milhões em junho. Já as vendas externas foram previstas em mais de 80 milhões de toneladas, contra 77 milhões no levantamento anterior.
“As exportações deverão continuar fortes nos próximos meses, e para julho é esperada (line-up) uma exportação de mais de 7 milhões de toneladas”, disse a Conab.
A produção total de milho em 2019/20 foi estimada em 100,55 milhões de toneladas, levemente abaixo das 100,9 milhões no mês anterior, em meio a um corte na previsão para a segunda safra.
A chamada “safrinha” de milho deve atingir 73,5 milhões de toneladas, contra 74,2 milhões na projeção de junho, disse a Conab. A previsão para as exportações de milho ficou estável, em 34,5 milhões de toneladas.
A estatal ainda aumentou a projeção para a produção de trigo no Brasil em 2020, para 6,3 milhões de toneladas, contra quase 5,7 milhões em junho.
A safra de algodão (pluma) foi vista em 2,89 milhões de toneladas, praticamente estável frente ao mês anterior, segundo a Conab.