Gigantes do vale do silício pensam em adotar home office de forma permanente aos funcionários. Isso não eliminará os escritórios, irá modificá-los. É fato que o Vale do silício é a localização das empresas de tecnologia que investem bilhões de dólares em seus escritórios inovadores, com grandes espaços de convivências, brinquedos adultos e áreas de alimentação de estilo refinado.
Em vários momentos os funcionários têm suas vidas no interior da empresa, podendo desfrutar de alimentação, academia e áreas de relaxamento como presente da empresa, para que o colaborador fique o maior tempo possível se dedicando a suas funções a empresa.
Um bom exemplo é uma empresa potência de tecnologia, construiu seu “forte”, que parece uma espaçonave, em um investimento estimado em R$ 5 bilhões. Outra empresa de e-commerce construiu esperas de vidro em sua sede em Seatle.
Suas sedes marcam a paisagem das cidades e valorizam o contato social, que é totalmente o inverso que a pandemia exige da população, para evitar a disseminação do coronavírus.
Mas enquanto a pandemia da covid-19 está presente, as pessoas permanecem desempenhando suas funções Home Office, com isso os escritórios, do modelo que conhecemos, estão sofrendo modificações.
Assim o questionamento surge, como serão os escritórios no futuro? Existem duas respostas, e elas não são necessariamente excludentes.
Primeiro fato é que o Home Office irá aumentar. Grandes empresas já anunciaram suas atividades domiciliares até o fim de 2020. Facebook e Google são algumas que já divulgaram essa decisão. E trazendo para as empresas nacionais, a XP investimentos e NUBANK também divulgarão suas decisões.
Uma pesquisa realizada pela fundação Dom Cabral com a consultoria de recrutamento Talenses, colheram dados de 375 companhias no Brasil, indicando que mais de 70% sinalizaram que pretendem adotar o Home Office parcial ou integralmente após a pandemia.
Mas isso não significa o fim dos escritórios. Ao contrário. Eles terão ainda mais um papel fundamental para encontros empresariais e serão adaptados para os novos tempos, destacando espaços menores e mais flexíveis.
“Não acreditamos que as empresas ficarão 100% remotas no novo normal”, diz José Carlos Aires sócio proprietário da Solution Indoor. As empresas precisarão reavaliar seus investimentos, em espaços mais flexíveis, no novo normal.
José Carlos diz que isso irá gerar uma grande tendência de mercado, que será a escolha das empresas por espaços mais inteligentes, e de menor custo, como os escritórios compartilhados. A tempos que “flexibilidade” vem sendo citada com frequência, quando o assunto é escritório corporativo, diz o sócio e proprietário da Solution Indoor, afirmando que a demanda vem crescendo nos últimos tempos por conta disso.
ESPAÇO SOLUTION INDOOR

ESPAÇO SOLUTION INDOOR

ESPAÇO SOLUTION INDOOR

Há lideres de empresas nacionais e internacionais, como os presidentes de bancos, que consideram o contato face a face importante para seus negócios.
“Sou muito cauteloso com isso”, disse Ybarra, em uma entrevista ao Financial Times (FT). Ele argumentou que os bancos conseguiram tirar o máximo proveito do trabalho remoto por causa do “capital que acumulamos antes”, quando as pessoas se encontravam face a face.
“Em algum momento, você verá a depreciação desse capital e começará a ter problemas”, afirmou Ybarra. “Alguns dos sentimentos que temos sobre o quão bem isso funciona, acredito que vão se perder com o tempo.”
O fato é que na visão das empresas de tecnologia como Facebook, o mercado está em expansão, as pessoas estão se familiarizando com as redes sociais, estão utilizando as ferramentas para se aproximarem e a expectativa do CEO Mark Zuchenberg é que em 10 anos, metade da sua força de trabalho, que hoje é de 45mil colaboradores, trabalhe remotamente.
Para os otimistas essa mudança será gradual, e não como aconteceu com o inicio da pandemia, que vários profissionais foram enviados a suas residências, sem um mínimo de estrutura e treinamento para tal formato de trabalho.
O trabalho remoto pode ser uma opção vantajosa para as empresas e seus funcionários. Visto que para as empresas é possível buscar força de trabalho em qualquer parte do planeta, e os contratados tem a possibilidade de morar aonde preferirem.
Essa tendência favorece as empresas de escritório compartilhado, como a Solution Indoor. Especialistas apostam que futuramente não terão empresas com enormes sedes corporativas, mas a necessidade de escritórios de apoio para treinamentos de equipes e recepções de clientes continuará existindo.
O fato é que já estamos vivendo tempos de adaptação, e é necessário adotar medidas em que as pessoas não precisem se deslocar para regiões distantes, já que ficar por muito tempo em transporte público não está sendo uma medida segura.
A Redução de custos está sendo uma medida unanime e a otimização de espaços é uma medida sábia a ser tomada.
Assim o novo normal, será um misto de escritório antigo com o estilo Home Office.