Prisão ocorreu em Várzea Paulista após investigação da PF e polícia especializada dos Estados Unidos. O homem preso suspeito de crime de exploração sexual infantil, em Várzea Paulista (SP), “revezava” os computadores que usava para despistar a investigação e enviar pela internet imagens de abuso e exploração infantil, segundo informou a Polícia Federal.
Ainda de acordo com a polícia, a investigação, que durou três anos e teve apoio de uma polícia especializada dos Estados Unidos, constatou que o homem usava apenas conexões de lan houses, espaços públicos e até de bibliotecas públicas.
Contudo, com o cruzamento de dados, a os policiais conseguiram identificar o homem e chegar até o suspeito, no interior paulista.
Prisão
Durante a prisão, foram encontrados na casa do homem diversos arquivos com cenas de violência sexual contra crianças.
Polícia Federal prende homem suspeito de crime de exploração sexual infantil
Ainda de acordo com a polícia, o suspeito será investigado por adquirir, possuir ou armazenar, por qualquer meio, fotografia, vídeo ou outra forma de registro que contenha cena de sexo explícito ou pornográfica envolvendo criança ou adolescente.
O material apreendido será encaminhado para exames periciais a fim de constatar se o suspeito cometeu outros crimes.
Se a perícia constatar que o suspeito produziu os materiais e teve envolvimento com estupro de vulnerável, a pena pode ultrapassar os 20 anos de prisão.
Veja mais notícias da região G1 Sorocaba e Jundiaí