Equipes visitarão açougues, frigoríficos e supermercados de Rio Branco para apurar irregularidades no preço da carne. Equipes fiscalizaram quase 30 estabelecimentos nesta quinta-feira (30) em Rio Branco
Ascom/Procon-AC
O Instituto de Proteção e Defesa do Consumidor no Acre (Procon-AC) iniciou, nesta quinta-feira (30), uma operação para fiscalizar 50 estabelecimentos comerciais que vendem carne bovina em Rio Branco. A ação começou após o órgão receber denúncias de consumidores sobre a cobrança no preço da carne e outros problemas.
Apenas nesta quinta, os fiscais visitaram quase 30 estabelecimentos comerciais da capital acreana. A ação deve encerrar nesta sexta (31).
Devem ser visitados açougues, frigoríficos, supermercados, casas de carnes e outros estabelecimentos que comercializam o alimento.
Procon-AC vai notificar 50 estabelecimentos que vendem carne bovina na capital acreana
Ascom/Procon-AC
O Procon-AC exigiu que os proprietários apresentem as planilhas de preços atualizadas e a justificativa para o aumento no preço do produto durante a pandemia do novo coronavírus.
“Queremos que as empresas justifiquem o aumento desses preços. Por isso, pedimos as notas ficais dos três meses que antecederam as denúncias e as notas dos preços e planilhas praticadas já agora para identificar o porquê desse aumento. Se tiver abusividade criminosa contra o consumidor vamos combater”, explicou o diretor-presidente do Procon-AC, Diego Rodrigues.
Após receber a notificação, o dono do comércio tem cinco dias para apresentar a documentação exigida pelo órgão. “Começamos hoje [quinta,30], ato todo vão ser 50 estabelecimentos notificados pelo Procon. Ainda não detectamos as irregularidades porque recebemos apenas denúncias, temos recebido muitas denúncias sobre o preço e entramos nessa fase de notificar”, concluiu Rodrigues.