Dados da Secretaria Municipal de Saúde apontam que a semana epidemiológica corrente chegou à média semanal de 1,8 mortes, mesmo índice do fim de março. Média semanal de mortes por Covid-19 em Fortaleza se iguala à da semana dos primeiros óbitos pela doença.
Helene Santos/Sistema Verdes Mares
A média de óbitos por Covid-19 em Fortaleza durante a última semana epidemiológica caiu para 1,8, igualando-se ao índice da semana com as primeiras mortes pela doença na capital cearense. A informação foi divulgada nesta quinta-feira (30) pela Secretaria Municipal de Saúde de Fortaleza (SMS).
As três primeiras perdas foram divulgadas pela Secretaria Estadual da Saúde do Ceará (Sesa) em 26 de março, correspondendo à 13ª semana epidemiológica, todas ocorrendo em Fortaleza.
Desde então, a capital cearense já chegou a apresentar média semanal de 87,9 óbitos, em sua semana mais crítica, entre 10 e 16 de maio, a 20ª semana epidemiológica.
O índice em questão considera a contagem diária de óbitos para calcular a média semanal. A atual semana epidemiológica termina em 1º de agosto, de forma que ainda poderá haver alteração no cálculo.
Em relação a todo o período desde o início dos óbitos por Covid-19, Fortaleza teve uma média de 29,4 mortes diárias até o momento durante a pandemia.
Balanço de casos e óbitos
O número de casos confirmados da Covid-19 no Ceará soma 171.565 diagnósticos positivos, com 7.664 mortes pela pelo vírus Sars-Cov-2. O total de pacientes recuperados chegou a 143.959. Os dados são da plataforma IntegraSUS, atualizada às 17h12 desta quinta-feira (30), pela Secretaria de Saúde do Estado (Sesa).
Há ainda 76.251 casos suspeitos e 601 mortes em investigação. Desde o início da pandemia, foram realizados 456.984 testes para identificar o novo coronavírus.
Fortaleza concentra os maiores índices do coronavírus: 3.689 mortes e 42.029 casos confirmados. A capital, que está na segunda semana da fase 4 do plano de reabertura econômica, reduziu a média móvel de óbitos para quatro, em comparação com a semana de pico da transmissão.
Em seguida no número de casos estão as cidades de Sobral (9.804) e Juazeiro do Norte (8.419). Em Sobral, principal cidade da Região Norte, 283 pessoas não resistiram à doença. Juazeiro, no Cariri, contabiliza 219 mortes.
Na Região Metropolitana de Fortaleza, Maracanaú concentra 5.174 diagnósticos positivos 231 mortes. Caucaia, a segunda cidade em número de óbitos, registra 5.035 casos, e 319 desses evoluíram para a morte. Também macrorregião da capital, Maranguape contabiliza 4.017 diagnósticos positivos e 106 mortes.
Outras cidades do Ceará também se destacam com número crescente de casos: Crato (2.962), Quixadá (2.809) Tianguá (2.598), Acaraú (2.421) e Camocim (2.173).
Veja outras informações da plataforma:
A taxa de ocupação das UTIs cearenses é de 64,18%;
A taxa de ocupação das enfermarias cearenses é de 40,34%;
A letalidade da doença no Estado é de 4,5%.
Os números apresentados pela Sesa são atualizados permanentemente. As mortes não foram contabilizadas no dia em que ocorreram, nem os casos, no dia dos primeiros sintomas, e sim, conforme a liberação dos resultados de exames.
Veja como ficam as fases por região:
Municípios da Macrorregião de Fortaleza seguem para a 2ª semana da Fase 3;
Macrorregiões do Sertão Central e Litoral Leste/Jaguaribe seguem para a 1ª semana da Fase 2;
Macrorregião Norte segue para a 2ª semana da Fase 1;
Macrorregião do Cariri permanece na Fase de Transição da Economia, por conta dos indicadores ainda em alerta
Ceará é um dos estados que mais receberam auxílio emergencial
Veja o que pode reabrir na 4º fase do plano de transição em Fortaleza
Restaurantes e barracas nos períodos diurno e noturno (até 23h);
Academias (30% da capacidade)
Transporte interestadual de passageiros;
Locação de automóveis com motorista;
Comércio de produtos não essenciais;
Atividades religiosas (100% da capacidade).
Coronavírus: infográfico mostra principais sintomas da doença
Foto: Infografia/G1
Initial plugin text