Quem retorna de locais de baixo risco pode se submeter voluntariamente a exame de coronavírus dentro 72 horas. Para países como Brasil e EUA ou certas regiões da Europa, a quarentena na Alemanha é compulsória. Médico faz teste de covid-19 em um passageiro no aeroporto de Düsseldorf, Alemanha, segunda-feira, 27 de julho de 2020
Martin Meissner/AP
No combate à propagação do novo coronavírus na época das férias de verão, o governo alemão oferece testes gratuitos de covid-19 aos viajantes de países não classificados como de alto risco. A partir deste sábado (01), quem retornar à Alemanha tem prazo de 72 horas para se submeter ao procedimento, mesmo que não apresente sintomas, segundo prevê uma portaria do Ministério da Saúde.
Em Berlim, milhares protestam contra restrições impostas pela Covid-19
Novos surtos de coronavírus na Espanha suscitam temores de ‘segunda onda’ na Europa
O ministro da pasta, Jens Spahn, exortou a população a fazer uso das novas possibilidades, frisando que “o vírus não tira férias”, e que o aumento dos contágios no país é um sinal de advertência. Os testes seriam mais um instrumento para evitar que numerosos contaminados se espalhem pela Alemanha, explicou.
Viajantes fazem fila na estação de teste para o coronavírus no aeroporto de Colônia / Bonn em Colônia, Alemanha, no dia 25 de julho de 2020
AP
Os exames podem ser realizados em aeroportos, estações ferroviárias e outros centros de viagens, assim como nos departamentos de saúde ou consultórios médicos. Através do telefone 116 117, obtêm-se informações sobre outras possibilidades.
Para beneficiar-se da gratuidade, basta provar que se acaba de retornar de uma viagem, através de um bilhete de embarque, passagem, conta de hotel ou outros documentos. Dependendo da carga de trabalho nos centros de testes, o resultado vem entre 24 e 48 horas.
A paciente Heike Abicht posa para uma foto durante um teste para Covid-19 em uma estação de triagem no centro médico do aeroporto Franz-Josef-Strauss em Munique, no sul da Alemanha
Christof Stache/AFP
Um segundo teste de confirmação por pessoa também é gratuito. De início, os seguros de saúde públicos custeiam os procedimentos, porém o Ministério da Saúde já sinalizou que o governo federal assumirá os custos através de uma subvenção de vários bilhões de euros às caixas de saúde.
Enquanto os exames são voluntários para turistas da maioria dos Estados da União Europeia, aplicam-se regras mais rigorosas para quem venha de regiões de risco, com altas taxas de contágio, baixo número de teste ou onde não há informações confiáveis sobre o decorrer da pandemia. Estes devem entrar imediatamente em quarentena de 14 dias e se apresentar ao Departamento de Saúde local, se não dispuserem de um teste negativo realizado, no máximo, 48 horas antes.
O Brasil conta entre os numerosos locais de risco listados pelo Instituto Robert Koch (RKI), responsável pelo controle e prevenção de doenças infecciosas Alemanha, assim como os Estados Unidos, Argentina, Chile, ou Luxemburgo, que é membro da UE. Nesta sexta-feira, o RKI acrescentou a sua lista as regiões de Aragão, Catalunha e Navarra, na Espanha.

Veja as principais descobertas de hoje sobre o coronavírus
Spahn anunciou que a partir da próxima semana os testes serão compulsórios para os viajantes desses locais de risco, seja antes de iniciarem o retorno, seja num prazo de 72 horas após seu ingresso na Alemanha. O resultado deve ser apresentado ao Departamento de Saúde competente, também dentro de 72 horas. Enquanto o resultado não for negativo, eles deverão manter quarentena.
Initial plugin text