A mulher teve seu rosto deformado após levar um tiro de espingarda disparado por seu marido, em 2004. Connie Culp
AP/Jason Miller
Connie Culp, a primeira pessoa a receber um transplante de face nos Estados Unidos, morreu na última quinta-feira (30) aos 57 anos. A causa da morte não foi revelada.
Em uma rede social, a Cleveland Clinic, responsável pelo transplante em 2008, disse que “Connie era uma mulher incrivelmente corajosa e vibrante, e uma inspiração para todos”.
“Ela foi uma grande pioneira e sua decisão de se submeter a um procedimento às vezes prejudicial é um presente duradouro para toda a humanidade”, completou o comunicado.
Initial plugin text
Tiro no rosto
Em 2004, Connie Culp levou um tiro de espingarda no rosto disparado por seu marido. Quatro anos depois, um procedimento de 22 horas transplantou em Connie o rosto de uma mulher morta.
A espera de quatro anos por um doador terminou com a reconstrução de 80% de sua face, com a transferência de ossos, músculos, nervos, pele e vasos sanguíneos. Antes do transplante, ela já havia passado por ao menos 30 cirurgias para correções.