Robô foi criado com Inteligência Artificial por alunos e professores de Sorocaba (SP). Robô foi criado por estudantes e professores do Instituto de Pesquisa da Facens de Sorocaba (SP)
Divulgação / Facens
Se na mitologia grega o oráculo era conhecido como uma divindade que tem todas as respostas, em 2020 essa representação foi passada para a tecnologia. O robô, cujo nome é ‘Oráculo’, foi desenvolvido com Inteligência Artificial por estudantes e professores de Sorocaba (SP) para interagir com pessoas durante uma peça de teatro na Alemanha.
O aparelho começou a ser criado no Instituto de Pesquisa da Facens de Sorocaba em julho de 2019, após pedido do executivo, Rafael Steinhause. O robô participa da peça ‘Oracle’, que é uma produção de Susanne Kennedy e Markus Selg no Kammerspiele e está em Munique.
O personagem principal fica no centro da cena e recebe o visitante dizendo “Olá e bem-vindo”, com voz humana, mas que é emitida por um robô.
“Fizemos tudo do zero e isso deu um sentido de inovação no projeto. O projeto é pioneiro no Brasil, no desenvolvimento de um robô ator”, conta Ellis Menasce, diretor de Mercado do IP Facens.
‘Robô ator’ criado por universitários brasileiros é protagonista de teatro na Alemanha
Segundo o diretor, foram quatro estudantes, quatro professores e dois funcionários do instituto que participaram do projeto.
O IP Facens é certificado pelo Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovações desde 2002, e tem como objetivo auxiliar os alunos a colocarem em prática o que aprendem na teoria, em sala de aula.
O estudante de Engenharia da Computação, Lucas Souza Maximiano, de 21 anos, participou do projeto desde o começo, quando ainda era estagiário na faculdade. Ele viajou para Berlim, na Alemanha, para apresentar o primeiro protótipo, em 2019, e depois em Munique, em 2020.
“A ideia surgiu há um ano e eram dois robôs. Um deles seria como um assistente que iria guiar as pessoas no teatro e o outro seria com um tablet, que se comunicava com as pessoas”, comenta Lucas.
Inteligência artificial permite a comunicação do robô com pessoas durante peça de teatro
Divulgação / Facens
Segundo o estudante, o roteiro da peça é centrado no robô, que atua como protagonista. “Essa peça não é de palco, é de imersão. As pessoas andam dentro do ambiente e interagem com os atores. Cada parte da peça é cronometrada. Ele é como se fosse o ator principal ”, conta Lucas.
A comunicação com o robô é em inglês. O conteúdo do diálogo foi feito pelo executivo, Rafael Steinhause. O mecanismo está previsto para chegar ao Brasil em outubro de 2020, conforme o andamento da pandemia da Covid-19.
“A ideia é que o robô saiba com quem ele está falando, que diga o nome e responda as perguntas”, explica Lucas.
Após o retorno, o robô assumirá o posto de host nos laboratórios e Centros de Inovação da Facens, a fim de aprimorar a linguagem e a tecnologia. O projeto foi aprovado pela Lei Rouanet e aguarda empresas parceiras para patrocínio.
Veja mais notícias da região em G1 Sorocaba e Jundiaí